Seguradoras Não Vida

Os nossos clientes estão entre os melhores do mundo. Fazem parte da nossa história. São o nosso legado.

Abarcamos todas as áreas do setor segurador: Companhias de Seguro de Vida, Companhias de Seguro Não Vida e Sociedades Gestoras de Fundos de Pensão.

O nosso principal desígnio é o desenvolvimento de soluções que sejam autênticas mais-valias para os clientes e que respondam com eficácia às suas necessidades. Ao longo do tempo temos vindo a construir soluções de qualidade e por isso relações duradouras.

Trabalhamos diariamente para colocar à disposição dos nossos clientes o nosso know-how e experiencia com a intenção de prestar um serviço único e de excelência.  Por isso cada um dos clientes possui um gestor inteiramente dedicado que conhece profundamente os desafios da companhia. Privilegiamos a proximidade e cooperação porque em conjunto somos mais fortes.

Home

Perfil

A Mútua é a primeira e única cooperativa de seguros portuguesa (desde 2004), que celebrou em 2012 70 anos de história enquanto Mútua de Seguros. Teve origem no setor piscatório e foi criada com o objetivo de abranger as embarcações e pescadores não cobertos pelas três outras mútuas de seguros já existentes (arrasto, bacalhau e sardinha).

Em 1992, a Mútua elegeu a i2S como fornecedor de produtos e serviços da solução i2S, e desde essa altura foi construída uma relação sólida, assente numa base de confiança e lealdade, que está prestes a celebrar as “bodas de prata”.

Com o passar dos anos, e sempre em conjunto com a i2S, a Mútua entendeu que não podia limitar a sua atuação à pesca. Daí nasceu uma nova orientação estratégica, que definiu a Mútua como a seguradora das comunidades ribeirinhas e de todas as atividades náuticas – foi o tempo de afirmar a Mútua como “a seguradora do mar”.

Cases

Flexibilidade e adaptabilidade do core i2S para acompanhar a transformação do negócio

No ano de 1992, a Mútua dos Pescadores decidiu empreender um projeto de informatização global da companhia, substituindo o sistema existente por um sistema externo. A i2S foi a entidade responsável pela operacionalização do projeto, sendo que este envolvia uma enorme complexidade: por um lado, requeria a migração do sistema existente para a solução i2S e, por outro, a Mútua dos Pescadores possuía produtos de seguros específicos da atividade da pesca, totalmente desconhecidos para a i2S.

O projeto tinha assim, muito de desconhecido, mas, em simultâneo, constituía um desafio incrível para a i2S. As especificidades mais significativas relacionavam-se com o produto Segurpesca, a cobrança em lota e a gestão das contas-correntes. Por exemplo, associar as condições de pagamento do seguro à ”sorte” do cliente na sua atividade era um processo absolutamente incógnito para os especialistas da i2S, mas foi um marco para obterem o entendimento do verdadeiro fundamento do mutualismo. Outra questão relevante relacionava-se com a informação sobre as embarcações e os seus proprietários atuais (tomadores das apólices), sendo as matrículas geridas de forma autónoma por cada capitania.

Após um trabalho conjunto, a solução i2S ficou dotada de novos conceitos que muito a valorizaram. Por exemplo, o conceito de objeto genérico (automóvel, barco, pessoa, …), em que cada ocorrência se pode coligar a distintos contratos. No caso das embarcações, a Mútua passou a dispor do repositório centralizado mais completo e atualizado a nível nacional. Passou também a dispor de um repositório de associados sem duplicações, sendo possível agregar os contratos em que cada associado é tomador. Este ficheiro foi até aproveitado para extrair a lista de votantes para as eleições dos órgãos sociais.

As estatísticas transmitem que a maioria dos projetos desta natureza são suscetíveis a deslizes de prazos e custos, sendo que uma percentagem considerável destes projetos aborta. Mas não foi claramente o caso deste – o projeto concretizou-se dentro das estimativas e perdura há 24 anos em permanente evolução. É claramente um caso de sucesso!

Referências

“Recorrendo a esta aplicação, desenvolvemos com facilidade os scripts de extração da informação operacional oriunda do Enterprise Resource Planning da solução i2S. Graças ao desenho coerente e estruturado da solução i2S e ao conhecimento profundo da sua base de dados por parte dos programadores-analistas da Mútua dos Pescadores e da i2S, demorou-se uma semana a criar os scripts de extração e transformação dos dados. O apoio das equipas técnicas da i2S foi dado, como é habitual, de forma rápida, competente e rigorosa. Para que os dois primeiros objetivos estipulados – a redução de dias entre a subscrição da apólice e a sua emissão (1.º objetivo) e entre a alteração de uma apólice e a emissão da ata de alteração ao contrato (2.º objetivo) – fossem cumpridos, recorremos à migração dos nossos simuladores stand-alone disponíveis na Extranet da companhia para a plataforma de front-office da i2S, o i2S Channels. Esta plataforma – permitindo efetuar em tempo real a introdução de informação (data entry) do sistema operacional e a emissão da apólice ou ata – consubstanciou uma redução substancial do número de dias de intervalo entre a subscrição ou alteração de contratos e a emissão da respetiva documentação. A facilidade disponível no produto i2S Channels, que visa condicionar a aceitação dos riscos subscritos ou alterados em conformidade com a decisão da rede técnica ou comercial da Mútua dos Pescadores, foi outra das melhorias ao nível de serviço prestado ao cooperador.”

Por Luís Gomes, ex-diretor de Informática da Mútua dos Pescadores

Voltar